Expansão
das operações

GRI 102-10, 103-2 e 103-3

A presença do Sistema Campo Limpo em todo o país garante a efetividade da logística reversa das embalagens vazias ou com sobras pós-consumo de defensivos agrícolas. A abertura de novas unidades de recebimento acompanha o dinamismo do agronegócio brasileiro e a ampliação das fronteiras agrícolas.

Em julho de 2020, o inpEV inaugurou uma central de recebimento em Teotônio Vilela, em Alagoas, que substituiu a antiga central alagoana de Marechal Deodoro. Outro avanço foi a adaptação do antigo posto de Vicentinópolis, em Goiás, para se transformar em uma central de recebimento. No ano, o inpEV ainda obteve o licenciamento para iniciar a construção de uma nova central no município de Querência, em Mato Grosso.

No balanço dos postos, houve o acréscimo de 14 novos e o encerramento das operações de cinco unidades. Dessa forma, o Sistema Campo Limpo encerrou o ano com 411 unidades de recebimento (99 centrais e 312 postos). Das 99 centrais, 45 eram gerenciadas diretamente pelo inpEV em dezembro de 2020 (veja mapa).

Centrais de recebimento gerenciadas pelo inpEV GRI 102-4 e 102-7

Apoio à gestão dos postos

O gerenciamento dos postos de recebimento é feito pelo canal de distribuição (associações de revendas e cooperativas). Em 2020, o inpEV formatou o PQA Postos (Padronização do Procedimento Operacional para Postos), para assegurar a uniformização dos processos nessas unidades, e divulgou uma cartilha com boas práticas de gerenciamento. Também há um programa que garante a interação e o suporte da central de recebimento mais próxima aos postos, incluindo a realização de treinamentos para os operadores.

O inpEV continuou a implementar o SIP (Sistema de Informação de Postos), que permite o gerenciamento dos volumes de embalagens recebidos e o controle dos estoques nas unidades, contribuindo para o planejamento operacional. O sistema é similar ao SIC (Sistema de Informação das Centrais) e está integrado a ele. Em dezembro de 2020, 145 postos já contavam com o SIP, o que equivalia a 72% dos volumes transportados dos postos até as centrais.

Recebimentos itinerantes

Com os recebimentos itinerantes, o Sistema Campo Limpo assegura que pequenos agricultores, que vivem em locais distantes das unidades fixas de recebimento, realizem a correta devolução das embalagens vazias. Em 2020, aconteceram 3.946 eventos.

No começo da pandemia, alguns recebimentos itinerantes foram cancelados. Com a retomada, foi estruturado um protocolo específico para evitar aglomerações nesses eventos e assegurar o uso de EPIs (equipamentos de proteção individual).

Sobras pós-consumo

O Sistema Campo Limpo está preparado para receber embalagens com sobras de defensivos agrícolas regularmente fabricados e comercializados, segundo prevê a Resolução Conama nº 465/2014. Foram destinadas 99 toneladas desses resíduos pós-consumo em 2020.

O inpEV também apoia as autoridades na destinação de produtos ilegais e defensivos agrícolas obsoletos, aqueles proibidos por lei desde 1985 (Portaria nº 329 do Ministério da Agricultura) e que ainda possam estar no campo. Em 2020, uma articulação entre o inpEV, Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), Sindiveg (Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal), CropLife e Receita Federal assegurou a destinação adequada de mais de 60 toneladas de produtos ilegais.